Lucro do JPMorgan cai 50% no 1o trimestre

O JPMorgan, terceiro maior banco dosEstados Unidos, afirmou nesta quarta-feira que teve uma quedade 50 por cento no lucro do primeiro trimestre, impactado porbaixas contábeis em empréstimos alavancados e hipotecas e crisenos mercados de crédito. O lucro no período foi de 2,37 bilhões de dólares, ou 0,68dólar por ação, contra 4,79 bilhões de dólares, ou 1,34 dólarpor ação, um ano antes. A receita líquida caiu 11 por cento,para 16,89 bilhões de dólares. Analistas, em média, esperavam lucro de 0,71 dólar por açãosobre receita de 16,88 bilhões de dólares, segundo a ReutersEstimates. O JPMorgan concordou no mês passado em comprar o BearStearn Cos, banco de investimentos de Wall Street. O banco reservou 5,11 bilhões de dólares para perda comcrédito numa base administrada, mais do que o triplo do 1,6bilhão do ano anterior e acima dos 3,16 bilhões do quartotrimestre. Cerca de 1,1 bilhão de dólares está vinculado aempréstimos imobiliários. Sua unidade de banco de investimento registrou baixacontábil de 2,6 bilhões de dólares, incluindo 1,2 bilhão emhipotecas, 1,1 bilhão em empréstimos para aquisições deempresas e 266 milhões atrelados a obrigações colateralizadasde dívida. O presidente-executivo, Jamie Dimon, disse que o banco "temum momento sólido de negócios" e uma forte posição de capital,mas estimou que a economia continuará "fraca" e os mercados decapitais "sob estresse". "Esses fatores afetaram e estão propensos a continuarimpactando negativamente nossas perdas com crédito, lucros evolume geral de negócios possivelmente pelo resto do ano oualém disso", afirmou o executivo. As operações de banco de investimento do JPMorgan tiveramum prejuízo de 87 milhões de dólares, contra lucro de 1,54bilhão de dólares no ano anterior. No varejo, o prejuízo foi de227 milhões de dólares contra lucro de 859 milhões de dólaresno ano anterior.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.