Lucro do JPMorgan despenca 76% com baixas contábeis

Banco reserva mais dinheiro para cobrir perdas com crédito após compra do WaMu e lucra US$ 702 milhões

Elinor Comlay, da Reuters,

15 de janeiro de 2009 | 10h36

O JPMorgan Chase sofreu uma queda de 76% no lucro trimestral, depois que registrou baixas contábeis relativas a empréstimos e reservou mais dinheiro para cobrir perdas com crédito após a compra das operações bancárias do Washington Mutual, em setembro.  Veja também:   De olho nos sintomas da crise econômica Dicionário da crise Lições de 29Como o mundo reage à crise  O JPMorgan divulgou lucro líquido no quarto trimestre de US$ 702 milhões, ou US$ 0,07 por ação, queda ante os US$ 3 bilhões, ou US$ 0,86 por ação, obtidos um ano antes. A receita recuou 0,9%, para US$ 17,2 bilhões, ante US$ 17,4 bilhões na mesma comparação.  A aquisição do Washington Mutual, maior banco dos Estados Unidos a entrar em colapso, aumentou a exposição do JPMorgan ao crédito ao consumidor. O presidente-executivo, Jamie Dimon, alertou investidores várias vezes no quarto trimestre sobre os efeitos do agravamento da recessão e aumento do desemprego sobre o banco.  As ações da instituição acumulam queda de 17,9% este ano, ante recuo de índice do setor de 19,2%. Em 2008, as ações do JPMorgan despencaram 27,8%, ante um declínio de 50% do índice setorial.  

Tudo o que sabemos sobre:
Crise FinanceiraBancosJPMorgan

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.