Lucro do Lehman Brothers cai, mas supera estimativas

O banco americano Lehman Brothers registrou lucro líquido de US$ 489 milhões no primeiro trimestre fiscal, encerrado em 29 de fevereiro. O resultado é 57% inferior ao de US$ 1,15 bilhão obtido em igual período de 2007. Na mesma base de comparação, o lucro por ação recuou 59%, passando de US$ 1,96 para US$ 0,81. No período, as baixas contábeis do grupo somaram US$ 1,8 bilhão. O resultado ficou melhor que o esperado pelo mercado. Analistas consultados pela Thomson Financial esperavam, em média, ganho líquido de US$ 0,72 por ação.A receita líquida no período caiu 31%, para US$ 3,51 bilhões, mas também superou a média das expectativas dos analistas, que previam US$ 3,35 bilhões. A margem do lucro antes de impostos recuou de 33,7% para 18,9%, enquanto seu coeficiente de alavancagem cresceu de 28,1 para 31,7. Nesse caso, o avanço indica que o banco assumiu mais dívidas para financiar esses ativos.O retorno sobre o patrimônio (ROE, na sigla em inglês) do Lehman - um dado-chave que indica o grau de eficiência da companhia em reinvestir seus lucros - caiu de 24,4% para 8,6%.Diante dos resultados acima do esperado, as ações do banco registravam avanço de 12% no pré-mercado esta manhã em Nova York, cotadas em US$ 35,46. Ontem, seus papéis fecharam em queda de 19%, depois de terem perdido quase metade do seu valor no meio do pregão, devido ao temor de um contágio dos problemas que afetaram o banco de investimentos Bear Stearns.Na semana passada, o Lehman Brothers fechou um acordo para uma nova linha de crédito de US$ 2 bilhões e prazo de três anos, que substituirá a sua linha de crédito atual. As informações são da Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.