Lucro do New York Times cai 7,6% no trimestre

Um dia depois de nomear um novo editor-executivo, após o escândalo sobre plágio em seu jornal, o New York Times Co. anunciou um declínio de 7,6% no lucro no segundo trimestre. O lucro líquido no segundo trimestre caiu para US$ 72,8 milhões, ou US$ 0,47 por ação, de US$ 78,8 milhões, ou US$ 0,51 por ação, um ano antes. O lucro por ação superou levemente a estimativa dos analistas ouvidos pela Thomson First Call, que projetavam lucro de US$ 0,46. A receita cresceu 3,8% para US$ 801,9 milhõ es, de US$ 772,2 milhões no ano passado, com a receita de publicidade aumentando 3,4% e a receita de circulação subindo 4,4%. A empresa disse que, apesar do aumento em publicidade no trimestre, não está prevendo um cenário melhor na segunda metade do ano e está dando passos significativos para reduzir os custos."A guerra e a Sars tiraram uma parte significativa de nossas receitas com publicidade no segundo trimestre e estamos respondendo, como dissemos que iríamos, com redução significativa de custos", disse em comunicado o executivo-chefe Russel T. Lewis. Como resultado, o New York Times revisou suas previsões para 2003 a fim de incorporar a redução nos custos e um nível drasticamente mais baixo de investimentos. No entanto, a empresa reiterou sua pr evisão de crescimento de um dígito, na faixa baixa à média da escala. Os analistas de Wall Street esperam que a companhia lucre US$ 2,03 por ação em 2003, segundo pesquisa da Thomson First Call. Ontem, foi nomeado para editor-executivo do jornal Bill Keller. Dow Jones A Dow Jones & Co. anunciou que obteve lucro líquido de US$ 30,838 milhões (US$ 0,38 por ação) no segundo trimestre deste ano. No segundo trimestre de 2002, a empresa havia lucrado US$ 54 milhões (US$ 0,64 por ação). Excluindo itens, o lucro foi de US$ 22,217 milhões (US$ 0,27 por ação) no segundo trimestre deste ano, acima da previsão de analistas consultados pela Thomson First Call, de lucro de US$ 0,25 por ação. No segundo trimestre de 2002, o lucro excluindo itens foi de US$ 21,402 mi lhões (US$ 0,25 por ação). A receita caiu 5,6%, de US$ 417,024 milhões para US$ 393,586 milhões. As despesas operacionais recuaram 13,4%, para US$ 340,4 milhões.A Dow Jones afirmou que o ambiente difícil de publicidade contribuiu em parte para o declínio de 10,3% da receita com publicações impressas no segundo trimestre, para US$ 234,3 milhões. Apesar disso, o lucro operacional referente a esse segmento cresceu 8%, para US$ 5,6 milhões. O lucro operacional da unidade de publicações eletrônicas do grupo subiu 6,1%, para US$ 16,1 milhões, e as margens operacionais aumentaram de 19,3% para 20,1%. A receita nesse segmento cresceu 1,8%, para US$ 80 milhões. A Dow Jones prevê lucro líquido para o terceiro trimestre de quase US$ 0,20 por ação, e lucro antes de itens de pouco menos de US$ 0,10 por ação. As informações são da Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.