REUTERS/Sergio Moraes
REUTERS/Sergio Moraes

Lucro do Santander tem aumento de 20% e chega a R$ 3,6 bi no segundo semestre

Com aumentos nos empréstimos, resultados do banco cresceram 21% nos últimos 12 meses

Aline Bronzati, O Estado de S.Paulo

23 de julho de 2019 | 11h19

O Santander Brasil anunciou na manhã desta terça-feira, 23, lucro líquido gerencial, que não desconta o ágio de aquisições, de R$ 3,635 bilhões no segundo trimestre deste ano, cifra 20,16% maior que a de R$ 3,025 bilhões registradas um ano antes. Ante os três meses anteriores, o crescimento foi de 4,3%. No semestre, o resultado totalizou R$ 7,120 bilhões, uma expansão de 21% em 12 meses.

O resultado do Santander no segundo trimestre foi puxado, conforme explica o banco no relatório que acompanha suas demonstrações financeiras, pelo crescimento da margem financeira como reflexo do aumento dos empréstimos. Contribuíram ainda maiores ganhos com receitas e prestação de serviços a despeito do aumento do resultado com créditos de liquidação duvidosa no período.

A carteira de crédito ampliada do Santander Brasil foi a R$ 394,132 bilhões de abril a junho, aumento de 1,9% ante o primeiro trimestre. Em um ano, cresceu 7,0%, desacelerando o ritmo visto no início de 2019, como já sinalizado pelo banco.

O maior crescimento em termos de crédito veio da pessoa física e das pequenas e médias empresas, cuja taxa de expansão foi de 3,6% em cada segmento ante o primeiro trimestre. Em contrapartida, empréstimos para grandes empresas voltou a recuar, com diminuição de 1,1%, na mesma base de comparação.

O Santander Brasil encerrou junho com patrimônio líquido de R$ 68,713 bilhões no segundo trimestre, elevação de 9,9% em um ano. O retorno sobre o patrimônio líquido (ROE, na sigla em inglês) teve melhora de 0,2 ponto porcentual em junho ante março, atingindo 21,3%. Em um ano, a melhora chega a 2,0 p.p.

“Apesar de uma recuperação gradual na atividade econômica e de estarmos inseridos em um ambiente mais competitivo, o crescimento da nossa carteira de crédito foi superior ao do sistema financeiro, aumentando nossa participação de mercado de forma rentável”, destaca o Santander, em relatório que acompanha suas demonstrações financeiras.

Ao término de junho, o Santander somava R$ 836,258 bilhões em ativos totais no Brasil, aumento de 13,1% em um ano. Na comparação com março, o montante cresceu 4,1%.

Estável

O lucro líquido do Santander no Brasil no primeiro semestre do ano representou 29% do desempenho de todo o grupo no período, de acordo com dados divulgados pela matriz espanhola nesta terça-feira, 23. O porcentual é o mesmo já verificado nos primeiros três meses do ano. Com a manutenção da marca, o Brasil segue como a maior fonte de ganhos para o conglomerado espanhol. Ao longo de todo o ano passado, a fatia de lucro gerada no Brasil para o Santander havia sido de 26%.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.