Divulgação
Divulgação

Lucro líquido da Cielo soma R$ 994,3 milhões no segundo trimestre

Resultado representa aumento de 0,5% em relação ao mesmo período de 2016

Aline Bronzati, O Estado de S.Paulo

01 Agosto 2017 | 19h59

A Cielo, que credencia lojistas para a captura de transações com cartões de crédito e débito, registrou lucro líquido de R$ 994,3 milhões no segundo trimestre deste ano, incremento de 0,5% em relação ao mesmo período do ano passado, de R$ 989,2 milhões. Na comparação com o trimestre imediatamente anterior, quando totalizou R$ 1,002 bilhão, foi vista queda de 0,7%.

No conceito ajustado, que considera o resultado cash da Cateno, companhia fruto da associação com o Banco do Brasil, o lucro líquido da Cielo somou R$ 1,062 bilhão de abril a junho, expansão de 0,5% ante idêntico intervalo do ano passado e retração de 0,7% no comparativo trimestral.

“Em meio aos primeiros sinais de melhora do ambiente econômico, assim como refletidos em nosso Índice Cielo do Varejo Ampliado (ICVA), concluímos o primeiro semestre de 2017 com resultados sólidos, reafirmando nosso compromisso com a obtenção de maior eficiência operacional e geração de valor para nosso acionista", destaca a Cielo, em relatório que acompanha suas demonstrações financeiras, citando ainda o controle dos gastos totais e a expansão das margens líquidas.

++ Entenda como funciona o cashback

A geração de caixa medida pelo Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) da Cielo foi a R$ 1,280 bilhão no segundo trimestre, queda de 5,1% em relação ao mesmo período do ano passado, de R$ 1,349 bilhão. Em relação ao primeiro trimestre, encolheu 3,2%. A margem Ebitda da companhia foi a 45,2% ao final de junho, aumento de 1,2 ponto porcentual em um ano e queda de 2 p.p. na comparação com os três meses anteriores.

De abril a junho, a receita operacional líquida da Cielo foi a R$ 2,831 bilhões, queda de 7,8% ante um ano antes, de R$ 3,069 bilhões. Já em relação aos três meses imediatamente anteriores, quando totalizou R$ 2,801 bilhões, foi visto incremento de 1,1%.

Mais conteúdo sobre:
Cielo [empresa] cartão de débito

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.