Lucro líquido da Volkswagen até setembro cresce 49%

O maior fabricante automobilístico da Europa, a Volkswagen, aumentou seu lucro líquido nos nove primeiros meses do ano para 685 milhões de euros (US$ 822 milhões), 49% a mais que no mesmo período de 2004. Segundo informou hoje a empresa alemã, o faturamento entre janeiro e setembro cresceu 5,3%, para 69,873 bilhões de euros (US$ 83,847 bilhões), em comparação com os números do ano passado. O lucro antes dos impostos subiu nos três primeiros trimestres do ano para 1,104 bilhão de euros (US$ 1,325 bilhão), 44% a mais do que em 2004. A Volkswagen reiterou suas previsões de crescimento e se mostrou convencida de poder superar em 2005 os resultados líquido e operacional do ano passado com as medidas de economia aplicadas, que já começaram a ter efeitos positivos no primeiro trimestre deste ano. Competitividade deve aumentar A companhia alemã, no entanto, prevê um aumento da competitividade nos mercados chinês e americano e novas despesas pelos elevados custos de material em conseqüência do forte encarecimento das matérias-primas, principalmente do aço. Neste sentido, pronunciou-se hoje o diretor da BMW Helmut Panke, que previu elevadas despesas em matérias-primas como o aço após divulgar a terceira queda trimestral consecutiva do lucro líquido. Além disso, a Volkswagen prevê que se mantenham os elevados preços do petróleo, que ao mesmo tempo pressionarão em alta os preços dos carburantes e conterão o ânimo para comprar automóveis. As vendas da companhia se mantiveram praticamente invariáveis entre janeiro e setembro (nos 3,8 milhões de veículos) em comparação com os números do mesmo período de 2004.

Agencia Estado,

03 Novembro 2005 | 12h28

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.