Lucro líquido do Itaú cresce 23,4% em 2006, para R$ 6,48 bi

O banco Itaú registrou lucro líquido consolidado de R$ 6,48 bilhões em 2006, o que representa um crescimento de 23,4% em relação ao ano anterior, quando foi de R$ 5,251 bilhões. A rentabilidade sobre o patrimônio líquido médio da instituição atingiu 34,1%.No entanto, o lucro contábil, que incorpora os efeitos da amortização de ágio em razão da compra do BankBoston, anunciada em maio do ano passado, foi de R$ 4,309 bilhões, com queda de 17,9% frente ao resultado de 2005 e rentabilidade sobre o patrimônio líquido de 22,7%.Somente no quarto trimestre, o lucro do Itaú atingiu R$ 1,628 bilhão, o que equivale a uma alta de 14,2% em relação ao mesmo período de 2005. Já o resultado com o BankBoston apresentou uma queda de 10,2%, para R$ 1,28 bilhão, na mesma base de comparação.O resultado bruto da intermediação financeira do banco aumentou 12,3% em 2006, para R$ 12,53 bilhões, enquanto as receitas de serviços e de seguros, previdência e capitalização foram 19,1% maiores e totalizaram R$ 17,167 bilhões no ano passado.Os ativos consolidados do Itaú alcançaram R$ 209,691 bilhões, com evolução de 37,6% em relação a dezembro de 2005. O retorno sobre o ativo médio, por sua vez, passou de 3,6% para 2,4%, na comparação anual.Em 31 de dezembro de 2006, o patrimônio líquido consolidado da instituição era de R$ 23,564 bilhões, com avanço de 51,4% no ano. O patrimônio líquido de referência, usado para cálculo dos limites operacionais, atingiu R$ 30,720 bilhões.Carteira de créditoA carteira de crédito do Itaú, incluindo avais e fianças, atingiu R$ 93,648 bilhões no ano passado, o que equivale a um crescimento de 38,2% em relação a 2005. Na comparação trimestral, a expansão foi de 4,2%. Os números incorporam as operações brasileiras do BankBoston, adquiridas em maio do ano passado.Em 2006, a carteira de pessoa física cresceu 42,2%, para R$ 40,487 bilhões. No relatório que acompanha o resultado financeiro, o Itaú informa que o aumento no saldo das operações de financiamento de veículos continuou sendo o principal destaque da carteira nos últimos três meses do ano.As operações de financiamento e leasing de veículos chegaram a R$ 18,014 bilhões no ano passado, com expansão de 64,7% em relação a 2005. "Essa performance conduziu o Itaú à posição atual de liderança no mercado de financiamento de veículos, com participação de cerca de 23%", comenta o banco.A instituição destaca ainda o crescimento nas operações de cartões de crédito, em conseqüência da maior utilização desse produto nas vendas de fim de ano.No segmento de micro, pequenas e médias empresas, o crescimento foi de 59,9% em relação a dezembro de 2005, para R$ 20,446 bilhões. O saldo das operações com grandes empresas foi de R$ 26,816 bilhões, alta de 22,1% no ano.O índice de inadimplência do Itaú passou de 5,2% no terceiro trimestre para 5,3% no final de dezembro, o que, na visão da instituição, evidencia uma tendência de estabilização. O resultado de créditos de liquidação duvidosa, aumentou 86,7% no ano, para um saldo negativo de R$ 5,302 bilhões, em conseqüência do aumento da despesa de provisão, que cresceu 67,5%, para R$ 6,245 bilhões.O índice de cobertura - representado pela divisão do saldo de provisão para créditos de liquidação duvidosa pelo saldo de operações vencidas há mais de 60 dias - atingiu 167,9%, de acordo com o Itaú.Matéria ampliada às 09h22

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.