Lucro recorrente do Bradesco sobe 1,8% no 4º tri, a R$ 1,8 bi

Já o lucro contábil atingiu R$ 2,181 bilhões, um crescimento de 35,9% ante igual trimestre de 2008

Ana Paula Ribeiro, da Agência Estado,

28 Janeiro 2010 | 07h44

O Bradesco registrou no quarto trimestre de 2009 um lucro líquido recorrente de R$ 1,839 bilhão, valor 1,8% superior ao registrado em igual período de 2008. Já o lucro contábil chega a R$ 2,181 bilhões, um crescimento de 35,9% na comparação com o quarto trimestre de 2008. A diferença entre o lucro contábil e recorrente deve-se aos efeitos extraordinários registrados entre outubro e dezembro do ano passado.

 

Os principais fatores relativos a essa diferença foram os ganhos de R$ 53 milhões relativos à alienação de participação do Bradesco na Cetip e R$ 388 milhões referentes ao efeito líquido do programa de parcelamento e pagamento à vista de débitos tributários federais (Refis). As provisões cíveis classificadas como extraordinárias somaram R$ 111 milhões, e há R$ 30 milhões classificados como outros.

 

No acumulado do ano, o lucro recorrente é de R$ 7,586 bilhões, uma queda de 0,5% na comparação com 2008. Já o lucro contábil em 2009 ficou em R$ 8,012 bilhões, uma elevação de 5,1% em relação ao ano anterior.

 

Os eventos extraordinários em 2009 tiveram um impacto de R$ 426 milhões, sendo que os principais foram os R$ 2,460 bilhões registrados pelo Bradesco em consequência da venda de participação na Cielo (ex-VisaNet) e a provisão adicional para créditos de liquidação duvidosa de R$ 1,477 bilhão.

Mais conteúdo sobre:
Bradescolucroresultado balanço

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.