Lufthansa cancela 1,7 mil voos devido a greve na segunda-feira

A Lufthansa, maior companhia aérea da Alemanha, disse que cancelou quase 1700 voos na segunda-feira, principalmente em rotas domésticas ou de curta distância dentro da Europa, como consequência de uma greve planejada por milhares de trabalhadores que pedem aumento de salário.

Reuters

20 de abril de 2013 | 16h21

O sindicado Verdi, representante de 33 mil funcionários da companhia, anunciou a greve na sexta-feira para colocar pressão na direção da Lufthansa por melhores salários.

O sindicato disse que a oferta feita pela empresa na quarta-feira era "escandalosa".

Como em outras greves, a Lufthansa cancelou principalmente voos curtos, para manter o voos de longa distância, que são mais lucrativos.

A Lufthansa estimou que a paralisação vai custar dezenas de milhões de euros e descreveu a ação dos trabalhadores como "absurda" e "desproporcional", dado o estágio inicial das negociações.

A Lufthansa também recomendou que os passageiros tentem se restringir a carregar bagagens de mão se possível, em uma tentativa de evitar a repetição de filas nos guichês de check-in que foram registradas durante a greve de março.

Passageiros com passagens em voos domésticos na Alemanha poderão usar trens como alternativa.

(Reportagem de Victoria Bryan)

Tudo o que sabemos sobre:
AEREASLUFTHANSAGREVE*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.