Juros

E-Investidor: Esperado, novo corte da Selic deve acelerar troca da renda fixa por variável

Lula admite a possibilidade de mudar o cálculo da poupança

Para presidente, poupança é para pequenos poupadores: 'quem tem dinheiro que façam outro investimento'

Patrícia Campos Mello, de O Estado de S. Paulo,

16 de março de 2009 | 22h32

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva admitiu hoje a possibilidade de mudar o cálculo de rentabilidade da caderneta de poupança. "Nós temos de pensar, não podemos permitir que os poupadores tomem prejuízo no Brasil, nós precisamos defender a poupança", disse, durante seminário sobre o País em Nova York.

 

Veja também:  

link'Brasil não quebrou e não vai quebrar', diz Lula sobre a crise

linkMantega diz que Brasil tem 'bala na agulha' contra crise

linkDilma: País tem 'margem de manobra' e crescerá no 2º tri

linkEspecialistas dão dicas de como agir no meio da crise

especialLições de 29

especialComo o mundo reage à crise 

especialDicionário da crise  

 

Muitos analistas têm alertado para o fato de que a tendência de forte queda da taxa básica de juros (Selic) beneficiará a poupança em detrimento de outras modalidades de aplicação financeira. Isso porque a poupança tem rendimento garantido por lei de 6% ao ano, mais a variação da TR. Setores do governo já vêm discutindo o tema reservadamente, mas hoje foi a primeira vez que Lula admitiu publicamente a preocupação.

 

O presidente afirmou que vai ter uma reunião com a equipe econômica quando chegar ao País "para ver como fica". "Vamos discutir o que vamos fazer, porque eu também não posso adivinhar."

 

"Mas nós já mexemos dois anos atrás, quando descobrimos que gente que tinha muito dinheiro queria pôr na poupança. E nós mexemos para garantir a poupança apenas para os pequenos poupadores, aqueles que precisam da poupança. Aqueles que têm dinheiro que façam outro tipo de investimento", afirmou.

Tudo o que sabemos sobre:
Lulapoupançacrise financeira

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.