Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

Lula afirma que não fará mudança radical na economia

Na reunião com os empresários, hoje, no Palácio do Planalto, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva voltou a reafirmar que não haverá mudanças radicais na política econômica. "Existem muitas pressões para mudarmos a política econômica, mas estou segurando com todas as forças porque é preciso um crescimento com sustentabilidade", disse Lula, segundo o presidente da Federação da Indústria do Maranhão, Jorge Mendes."Em vez de dar passos largos, prefiro ir mais lentamente para não ter que recuar depois", teria dito também o presidente sobre o rumo da política econômica em seu governo. A reunião, segundo relato dos empresários, ocorreu num clima de informalidade e descontração.O vice-presidente, José Alencar, na sua explanação, disse que era o "representante da indústria no governo", contou o empresário José Carlos Lyra, presidente da Federação da Indústria de Alagoas. Lula teria rido com o comentário.O ministro da Fazenda, Antônio Palocci, por sua vez, teria dito que já sabia das dificuldades que enfrentaria no governo antes de assumir o Ministério. "Eu tenho as contas para pagar. Acho os pleitos de redução de juros e impostos justos, mas tenho despesas para honrar até do governo passado", ressaltou Palocci, de acordo com o empresário alagoano.

Agencia Estado,

13 de abril de 2004 | 14h35

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.