Lula anuncia amanhã R$ 900 mi para pesquisa agrícola

Em meio às críticas dos organismos internacionais sobre a escassez de alimentos para os países pobres, a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), uma das maiores instituições de pesquisa na área agrícola do País, vai receber um reforço significativo de caixa. Amanhã, em cerimônia no Palácio do Planalto, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva deve anunciar incremento de cerca de R$ 900 milhões no orçamento da Embrapa, recursos que serão distribuídos neste ano, em 2009 e em 2010. Em 2007, o governo aplicou R$ 1,1 bilhão na Embrapa.O valor de R$ 900 milhões supera com folga as estimativas iniciais, que indicavam aplicação extra de R$ 500 milhões distribuídos no período de três anos. O recurso adicional faz parte do que está sendo chamado de Plano de Aceleração do Crescimento (PAC) da Embrapa e está sendo lançado pelo presidente Lula em comemoração aos 36 anos da instituição.Uma fonte do Ministério da Agricultura lembrou que a liberação não está relacionada com a falta de alimentos no mundo e com as acusações de que o programa brasileiro de biocombustíveis é responsável pela ocupação de áreas de grãos com cana, mas acrescentou que a pesquisa agropecuária é a alternativa para elevar a produtividade das lavouras, sem que isso represente riscos para a floresta amazônica.Com a liberação, a Embrapa recupera o orçamento que teve nos últimos anos. De 1980 a 2000, os recursos destinados à instituição foram, em média, de R$ 900 milhões (valor corrigido pela inflação do período). No pico, em 1996, chegou a R$ 1,4 bilhão. Depois, houve uma queda acentuada que se estendeu até 2004/05. "Se continuássemos naquele ritmo, fecharíamos a Embrapa em 2010, com um orçamento de R$ 400 milhões, que não cobriria salários, investimentos e custeio", afirmou, em entrevista recente, o presidente da Embrapa, Silvio Crestana.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.