Lula anuncia iniciativas para atrair investimentos

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva anunciou hoje, em discurso na solenidade no lançamento do programa de energias renováveis, diversas iniciativas na área de infra-estrutura que atrairão investimentos e reafirmou sua crença no crescimento sustentável da economia do País, a partir deste ano. Segundo Lula, o Programa de Incentivo às Fontes Alternativas de Energia Elétrica (Proinfa), lançado hoje, "é uma demonstração de que este governo não vai deixar de fazer nenhuma medida que tinha de fazer para que o Brasil tenha um desenvolvimento sutentável?, disse. ?Os empresários e a sociedade brasileira devem acreditar que nós não estamos brincando quando afirmamos que a economia brasileira vai ter um crescimento sustentável". Segundo Lula, só o Proinfa deverá gerar 3.300 megawatts de energia produzida de fontes eólicas, de biomassa e de pequenas centrais hidrelétricas, e deverá atrair R$ 8,6 bilhões em investimentos privados e gerar 150 mil empregos diretos. O presidente anunciou, ainda, o lançamento, até maio, dos editais de licitação de mais três blocos de linhas de transmissão de energia elétrica e informou que, até 15 de agosto, serão licitados os blocos da 6ª rodada de licitações da Agência Nacional do Petróleo (ANP), com a oferta de 917 blocos. Ele ressalvou que, desse total, 142 blocos ainda estão em discussão em virtude de pendências ambientais. Lula informou, ainda, que os ministérios estão trabalhando de forma conjunta para resolver as pendências ambientais na área de infra-estrutura, principalmente na construção de gasodutos para os quais a previsão é de investimentos de R$ 6,8 bilhões. Parte desses gasodutos alimentárá, segundo Lula, termoelétricas que foram construídas sem a garantia de suprimento de combustível. "Temos pressa, temos urgência, porque nós, que acreditamos no desenvolvimento do Brasil, sabemos que a energia é condição ´sine qua non´ para que o Brasil possa retomar o seu crescimento", afirmou. Meio ambiente Na solenidade de lançamento do Proinfa, a ministra de Minas e Energia, Dilma Rousseff, assinou um acordo de cooperação técnica com a ministra do Meio Ambiente, Marina Silva, para apressar a análise de projetos de infra-estrutura. O presidente disse que essa prática está permitindo superar obstáculos que impediam o andamento de obras. O grande exemplo citado por ele foi o da Rodovia BR-153, cujo projeto está avançando graças a negociações envolvendo todos os setores e governos da região amazônica. Ele citou, também, o projeto de transposição de águas do Rio São Francisco, que está sendo debatido sem maiores polêmicas nem a "guerra de governadores" verificada no passado. "Todos precisamos analisar cada projeto pensando na preservação ambiental, mas também na necessidade de desenvolvimento", disse, Lula.

Agencia Estado,

30 Março 2004 | 13h45

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.