Coluna

Thiago de Aragão: China traça 6 estratégias para pós-covid que afetam EUA e Brasil

Lula aprova mudança no BC e quer fim de divergências

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva avaliou positivamente a troca de comando na diretoria de Política Monetária do Banco Central (BC) e deu uma ordem à equipe econômica: sem marolas nesses quase 11 meses que antecedem as eleições. Lula quer que o Ministério da Fazenda e o BC mantenham sintonia na divisão de tarefas na condução da economia e reforçou que a prioridade do governo é o controle da inflação. Sua preocupação é evitar movimentos desnecessários na economia.

AE, Agencia Estado

18 de novembro de 2009 | 08h51

"Como faltam menos de 11 meses para as eleições, fazer marola nessa hora é bobagem", disse o presidente. O "fazer marola" expresso por Lula significa não adotar medidas sobre as quais não se tenha a devida segurança a respeito dos efeitos no mercado financeiro e na confiança do empresariado de que o País retomou a rota de crescimento. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Tudo o que sabemos sobre:
LulaBCmudança

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.