Lula assegura que Petrobras não terá prejuízo com Bolívia

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva e os ministros que integram o grupo de coordenação política do governo garantiram hoje que não haverá aumento de preço do gás natural para as residências, para os automóveis e para o nível empresarial. O anúncio foi feito no final da manhã de hoje pelo porta-voz da Presidência, Andre Singer. Segundo ele, independentemente da decisão da Bolívia sobre o preço do gás, o consumidor não arcará com novos reajustes e a Petrobras não terá prejuízo.Outra garantia dada por Lula, segundo declarações do porta-voz, é a de que não haverá desabastecimento ou interrupção do abastecimento de gás. Segundo ele, durante a reunião foi feita uma avaliação positiva das negociações externas envolvendo a decisão do presidente da Bolívia, Evo Morales, de nacionalizar as reservas de gás e petróleo. Foi feita também uma avaliação positiva de investimentos para o aumento de fontes de abastecimento de gás internamente, de forma a reduzir a dependência externa.Singer disse que a as negociações sobre o gás irão prosseguir na quarta-feira, na viagem que o ministro de Minas Energia, Silas Rondeau, e o presidente da Petrobrás, Sérgio Gabrielli, farão à La Paz. Ele alertou que os contratos existentes prevêem reajustes regulares de preços. Não soube, porém, precisar para quando está prevista a próxima correção nos preços. Segundo fontes, existe a expectativa de que o próximo reajustes estaria previsto para este mês.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.