Lula: Brasil trabalha para ser auto-suficiente em gás

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse hoje, em seu programa de rádio "Café com o Presidente", que o País trabalha para ser auto-suficiente na produção de gás. "Estamos trabalhando com a certeza de que, logo, logo, o Brasil também será independente na questão da produção de gás", afirmou. Lula, que comentou a descoberta de petróleo no campo de Tupi, da Petrobras, também disse que "é inexorável que o mundo vai ter que adotar uma mistura do biocombustível no petróleo", e que ai o Brasil tem um papel importante.Lula disse que com a descoberta do novo campo de petróleo, torna o Brasil um dos maiores produtores de petróleo do mundo. E explicou: "Obviamente que esse petróleo, ele não vai conseguir ser extraído amanhã. Ele vai ter que esperar, pelo menos, uns cinco ou seis anos enquanto a Petrobras se prepara, do ponto de vista tecnológico, para chegar no petróleo que é quase 6 a 7 mil metros de profundidade. Temos tecnologia para isso, a Petrobras tem possibilidade, agora isso precisa um pouco mais de estudo, de mais investimento em tecnologia, para que a gente possa fazer com que esse petróleo comece a gerar as riquezas que nós tanto precisamos. E também porque o Brasil, a partir daí, passa a ser um grande exportador de petróleo".LeilãoO presidente Lula também comentou a retirada de 41 áreas petrolíferas do leilão da 9ª Rodada da Agência Nacional de Petróleo (ANP), prevista para os dias 27 e 28 de novembro. Segundo Lula, o Conselho Nacional de Política Energética (CNPE) se reuniu e decidiu , em função da relevante descoberta de um campo em que já está provado que tem petróleo de boa qualidade em grande quantidade, suspender o leilão de todos os blocos que estão dentro dessa área de 800 quilômetros. Ele lembrou que alguns blocos ficaram porque já tinham sido leiloados antes dessa decisão e os contratos continuarão. Por exemplo, o campo de Tupi tem uma parceria de 10% da empresa de Portugal, de 25% de uma empresa inglesa e 65% da Petrobras. Esse campo continua no leilão. "Aqueles que estão dentro e que não tinham sido leiloados ainda, nós tiramos. Mas continua o leilão e, portanto, a rodada número nove vai ser feita, a nona rodada vai ser tranqüila. Tinha mais de 300 poços, nós tiramos 41, portanto, tem mais de 270 blocos aí a serem leiloados", afirmou Lula.BolíviaLula explicou a necessidade de Petrobras investir na Bolívia para que o País possa ter mais gás. "Agora, além disso, a Petrobras está investindo muito aqui dentro, desde a decisão que nós tomamos há dois anos no CNPE, a Petrobras já está investindo muito. A Petrobras não vai fazer uma opção de investir aqui ou ali, ela vai investir aonde puder investir para que a gente possa dar tranqüilidade à sociedade brasileira".

MILTON F. DA ROCHA FILHO, Agencia Estado

12 de novembro de 2007 | 08h10

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.