finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Lula cobra ousadia da Petrobrás

Presidente pede mais pesquisa da empresa fora do País

Tânia Monteiro, O Estadao de S.Paulo

15 de novembro de 2007 | 00h00

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva criticou ontem a Petrobrás ao dizer que ela deve se tornar uma empresa "mais ousada" para investir mais em pesquisa e desenvolvimento, não só no Brasil, como em outros países, para enfrentar a concorrência que considerou estar muito grande. Lula citou como exemplo a China, que considera uma concorrente forte no mercado mundial. "A Petrobrás tem de ser mais ousada porque, agora, temos um grande concorrente, que são os chineses, que estão se firmando em todo o mundo", declarou o presidente. "Por isso, a Petrobrás tem de ser mais ousada, não pode ficar parada. Tem de investir mais em pesquisa e em desenvolvimento de descoberta de novas áreas (produtivas), não só no Brasil, mas em todos os lugares do mundo", comentou, demonstrando certa irritação com o que alguns assessores chamavam de passividade da Petrobrás em relação a investimentos no exterior.As declarações de Lula foram dadas após almoço com o presidente da Guiné Bissau, João Bernardo Nino Vieira. Perguntado se a Guiné Bissau tem petróleo, o presidente Lula disse que "ninguém sabe, mas ninguém melhor do que a Petrobrás para descobrir isso (petróleo naquele país africano)". Lula salientou que os chineses têm investido muito, principalmente na África, e salientou que a Petrobrás deveria ter a mesma atitude para ganhar novos mercados.Os chineses estão investindo muito em exploração de petróleo na região e já adquiriram participações acionárias nas maiores petrolíferas da Nigéria, por exemplo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.