Lula comemora entrada da Venezuela no Mercosul

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou nesta sexta-feira em discurso na 30ª Reunião de cúpula do Mercosul, que o bloco conseguiu firmar-se da Terra do Fogo ao Caribe, com o ingresso da Venezuela. Pela primeira vez, o presidente venezuelano, Hugo Chávez, participa deste encontro com seu país na condição de membro pleno. Também essa foi a primeira inserção ao Mercosul que, nos 11 anos de sua implementação, contava apenas com associados."O Mercosul vai agora da terra do Fogo ao Caribe e confirma sua vocação natural para acolher novos parceiros da região e construir associações mais ambiciosas", afirmou Lula, deixando clara a sua satisfação com esse movimento de ampliação do bloco e assinalando que o Mercosul "só faz aumentar nossas capacidades individuais de inserção internacional".Apesar do entusiasmo, Lula declarou que mantém um "otimismo temperado com apreensão e cuidado", mas que não duvida da "capacidade coletiva de encontrar soluções para os grandes desafios do desenvolvimento econômico e social da região".Cuba Neste encontro de cúpula, o Mercosul celebra ainda os acordos de livre comércio com Cuba - daí a presença de Fidel Castro na reunião - e o Paquistão. Lula insistiu que são, também, "muito boas as perspectivas" de acordos com a Índia, com o Conselho de Cooperação do Golfo e a União Aduaneira da África Austral e "as provas de sua união de propósitos" nas negociações da Organização Mundial do Comércio (OMC).O presidente teve, no entanto, o cuidado de não mencionar nenhuma expectativa sobre as negociações com a União Européia, que se arrastam há oito anos. Ele mencionou, ainda, que o Mercosul conta com capacidade de "encontrar soluções coletivas, sem se fechar para o mundo". Garantiu que o maior propósito do bloco é garantir a segurança energética na América do Sul e que não compartilha as percepções de que o bloco está em crise."Hoje, vejo que muitas das questões que são apontadas como sinais de um esfacelamento´ do Mercosul são frutos de problemas legados por um passado que queremos superar", afirmou. "O Mercosul tem diante de si o desafio de reinventar-se e atender às expectativas de todos os seus membros", completou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.