Lula confia em solução para a crise comercial com a Argentina

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse no início da tarde de hoje que está tranquilo com a possibilidade de o Brasil e a Argentina encontrarem uma solução satisfatória para ambos os lados, referindo-se ao conflito comercial provocado pela decisão de Buenos Aires de restringir as importações de eletrodomésticos brasileiros. A declaração foi dada durante entrevista coletiva de quatro chefes de Estado, que participaram da 26ª reunião de Cúpula do Mercosul. Sentado ao lado do presidente argentino, Néstor Kirchner, Lula afirmou que "os problemas existem para que possamos resolvê-los" e justificou o conflito como resultado do crescimento econômico nos dois países e da intensa relação comercial entre eles. "Deus queira que outros problemas aconteçam por causa do nosso crescimento, do nosso desenvolvimento e dos superávits comerciais que registramos", afirmou o presidente. "O importante é que o Brasil e a Argentina entendam que é preciso crescer". Lula acentuou que o governo brasileiro está tomando iniciativas necessárias para resolver a pendência o mais rápido possível. Da mesma forma, o presidente mostrou otimismo com relação aos resultados obtidos nessa reunião de cúpula, apesar do atraso na agenda de solução de problemas tópicos do bloco, que ficaram claro no documento final. Lula insistiu que "o Mercosul nunca esteve tão bem como agora". "O Mercosul está passando por um momento de crescimento e de recuperação das economias dos seus países. Tanto é que vários países querem se associar ao bloco", declarou o presidente, referindo-se à intenção manifestada pelo México e pela Venezuela.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.