Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

Lula confirma Gabrielli na presidência da Petrobras

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse hoje, em Caucaia, na região metropolitana de Fortaleza, que Sérgio Gabrielli vai continuar na presidência da Petrobras. A declaração foi feita durante o lançamento da pedra fundamental da Refinaria Premium 2, que deverá ser construída no Complexo Industrial e Portuário do Pecém. A assessoria da presidente eleita Dilma Rousseff confirmou hoje a manutenção de Gabrielli no cargo.

CARMEN POMPEU, Agencia Estado

29 de dezembro de 2010 | 17h18

"Quero cumprimentar - a palavra mais importante dada aqui hoje - o nosso querido companheiro José Sérgio Gabrielli, que ontem a companheira Dilma confirmou a continuidade dele na presidência da Petrobras", afirmou Lula, quando saudou as autoridades presentes.

Em entrevista coletiva, o presidente comentou o fato de a Petrobras ter batizado de Lula o novo campo de petróleo na área de Tupi. "Fiquei orgulhoso", contou. "Não é meu nome. É o nome de um crustáceo. É o lula. Eu pensei que só tinha lula pequena, daquela que a gente faz isca. Nesses dias, eu vi que tem uma de 17 metros, a lula colossal", brincou. "Fiquei feliz. Sinceramente, eu fiquei feliz. Obrigado companheiro da Petrobras."

Durante o discurso, Lula disse ainda que Dilma dará continuidade aos projetos iniciados por ele. "Posso garantir a vocês. Pelo que eu conheço da minha companheira Dilma Rousseff, a nossa presidenta, que ela vai fazer com esse moço aqui (apontando para o governador do Ceará, Cid Gomes) uma parceria extraordinária e o Ceará vai continuar tendo uma participação no PAC (Programa de Aceleração do Crescimento) fantástica, porque o Nordeste aprendeu a gostar de coisa boa", afirmou.

"Aquele negócio de dizer que pobre não gosta de luxo é bobagem. O cara está na sua mansão, tomando uísque de não sei quantos anos, ele fala: ''Pobre não gosta disso. Pobre gosta é de pinga pura''. Aqui, ó", disse o presidente, ao fazer o gesto de uma "banana". "Pobre gosta de coisa boa. É que a gente não conhece escargot. Mas coloque escargot e um prato com feijão e farinha para ver se a gente não escolhe logo escargot''", disse.

"Esse negócio de que pobre se contenta com pouco é mentira, gente. Isso é coisa daqueles que exploraram a gente a vida inteira. Eles têm que saber que depois da passagem do Lula na Presidência o povo aprendeu a gostar de coisa boa. E mais ainda: o povo aprendeu que pode chegar lá."

Ele ainda criticou a imprensa. Disse que se dependesse dos "formadores de opinião", ele não teria nenhum voto. "Todos escrevem contra mim", comentou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.