Lula continua contatos com chefes de Estado sobre o FMI

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva prossegue hoje os seus contatos, por telefone, com chefes de Estado e de governo, para defender a proposta do governo brasileiro junto ao Fundo Monetário Internacional. Depois de falar, nesta semana, com o presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, com o primeiro-ministro espanhol, José Maria Aznar, com o primeiro-ministro alemão, Gerhard Schröder, e o presidente francês, Jacques Chirac, Lula conversará hoje com o primeiro-ministro do Reino Unido, Tony Blair. A proposta do governo brasileiro é de que todos os investimentos produtivos realizados por empresas estatais, Estados e municípios deixem de ser contabilizados como gastos na contabilidade pública e não apenas as despesas com infra-estrutura. O Brasil propõe também a criação de uma linha de crédito que funcionará como uma espécie de cheque especial que os países-membros do FMI poderão utilizar automaticamente em caso de choques externos. O contato com Blair será às 11h15. No restante do dia, o presidente despachará com assessores, segundo agenda divulgada por sua assessoria.

Agencia Estado,

05 Março 2004 | 10h50

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.