Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

Lula defende ''carro verde'' e mercado global de etanol

Em artigo de jornal sueco, presidente comenta projeto de carro com plástico de etanol.

Claudia Varejão Wallin, BBC

11 de setembro de 2007 | 10h46

Em um artigo de meia página publicado com destaque pelo principal jornal financeiro da Suécia, o Dagens Industri, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva pediu o apoio dos suecos para a criação de um mercado global de etanol."Eu gostaria de convidar a Suécia a continuar a apostar no Brasil do futuro. Um futuro que começa com a revolução dos biocombustíveis", escreveu Lula no artigo.O presidente também falou da criação de um carro verde no país."No Brasil, estamos desenvolvendo uma ''química do álcool'' que vai resultar no primeiro ''carro verde'', cujas partes plásticas vão ser produzidas a partir do etanol e não do petróleo."Segundo o presidente Lula, para atender à crescente demanda por etanol e criar um mercado global, é preciso desenvolver novos projetos no Brasil e em outros países da América Latina, do Caribe e da África. Lula afirma ainda no artigo que desde 2003 o Brasil reduziu as emissões de dióxido de carbono na atmosfera em 120 milhões de toneladas graças à substituição do consumo de gasolina pelo de etanol.O presidente defendeu também que o programa brasileiro de etanol não representa uma ameaça à produção de alimentos no país. A produção de alimentos no Brasil, ao contrário, aumenta, segundo ele. O presidente Lula disse que o etanol tampouco representa uma ameaça às florestas brasileiras e destaca que o desmatamento na Amazônia foi reduzido à metade através de um controle rigoroso das queimadas.A tecnologia do etanol de celulose, feito a partir de sobras de colheitas, também foi mencionada no texto de Lula e classificada como o próximo passo da revolução dos biocombustíveis.BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.