Lula defende crescimento equilibrado da economia

O presidente Luiz Inácio Lula daSilva defendeu nesta segunda-feira a manutenção do atual ritmode crescimento do país e acrescentou que os "números maisequilibrados" da economia ajudam a combater a inflação. "É importante que o ritmo da economia acompanhe com muitaclareza a demanda, porque se a gente continuar consumindo maisdo que a gente produz, o resultado é que a gente tenha umainflação", afirmou Lula em seu programa semanal de rádio Cafécom o Presidente. A economia brasileira cresceu 0,7 por cento no primeirotrimestre do ano, frente aos últimos três meses de 2007. Nacomparação com o mesmo período do ano passado, a economia dopaís registrou uma expansão de 5,8 por cento. Lula enfatizou que o crescimento do país significa acriação de mais empregos, aumento de salários e,consequentemente, da renda das famílias. Para ele, os "númerossão mais equilibrados e isso ajuda a combater a inflação". "E nós vamos continuar nesse ritmo para que haja aumento doPIB (Produto Interno Bruto) sem oferecer risco para a demandainterna do país. Ou seja, nós precisamos crescer com muitaresponsabilidade e sem nenhum sobressalto." Lula acrescentou que a população também tem que contribuirpara o controle da inflação. "A inflação é uma obrigação detodo brasileiro cuidar para que ela não aconteça". Os índices de preços no país têm registrado aumentosconsecutivos nos últimos meses. O Índice Nacional de Preços aoConsumidor Amplo (IPCA), que baliza a politíca de metas deinflação, registrou no mês passado um avanço de 0,79 por cento,a maior alta para meses de maio desde 1996. (Texto de Eduardo Simões; Edição de Cláudia Pires)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.