Lula defende decisão de aumentar superávit primário

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva defendeu nesta manhã em entrevista aos repórteres das emissoras de rádio a decisão do governo de aumentar o superávit primário de 4,35% do PIB para 4,5% do PIB. Segundo ele, a arrecadação prevista pelo governo para este ano é de R$ 414 bilhões, R$ 8 bilhões a mais do que havido sido previsto anteriormente. O presidente disse que diante desta constatação foram tomadas algumas decisões para reduzir impostos em várias áreas. Mas segundo Lula não há nenhuma grande obra que vá exigir a utilização dos recursos até o final do ano. "Se temos folga vamos aumentar o superávit e pagar alguma coisa a mais da dívida", disse o presidente. "A decisão foi simples e foi esta", sentenciou. Segundo ele, o governo está assumindo a responsabilidade perante o pagamento da dívida. "Devemos e vamos pagar uma parte do que devemos a mais", salientou. Segundo o presidente, tudo o que está previsto nos projetos de infra-estrutura do governo será mantido e deu como exemplo a revitalização do Rio São Francisco e obras de recuperação e melhorias na BR 101. "É uma medida correta, acertada e da maior responsabilidade do ministro Palocci", concluiu o presidente.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.