Lula defende rumos adotados pela política econômica

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva fez hoje uma defesa enfática da política econômica seguida pelo seu governo. De acordo com Lula, o governo não quer uma economia "para apenas um mandato". Mas pretende inaugurar um novo ciclo de desenvolvimento em que a inclusão social seja ao mesmo tempo o motor e o resultado.Lula afirmou que não há fórmulas mágicas e se comprometeu a seguir o atual caminho, inclusive quanto ao pagamento dos compromissos da dívida pública, buscando reduzi-la progressivamente em relação ao PIB. O presidente pediu que os resultados econômicos de seu governo sejam comparados aos anteriores, e citou número positivos como o de aumento de postos de trabalho em 347 mil de janeiro a março, segundo o Ministério do Trabalho.O presidente disse que recebeu hoje um telefonema do Ministro do Desenvolvimento, Luiz Fernando Furlan, informando que o Brasil bateu um recorde histórico nas exportações, alcançando US$ 80 bilhões. "Quando confiarmos olhando em nós mesmos, e não ficarmos olhando tentativas de crise internacional, causada por aumento de juros americanos (...) conseguiremos melhor desempenho econômico e social", disse Lula. De acordo com ele, o tema da estratégia de crescimento no discurso foi escolhido "para mostrar que este País tem rumo".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.