Lula deixa presidente uruguaio esperando no frio

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva deixou esperando no frio e no vento o presidente do Uruguai, Tabaré Vázquez, e o chanceler desse país, Reynaldo Gargano. Vázquez, anfitrião da XXIX reunião de cúpula de presidentes do Mercosul, havia convidado na quinta-feira à noite os presidentes participantes da cúpula a assistirem uma apresentação de gala de tango no histórico Teatro Solís, no centro de Montevidéu. No entanto, Lula não compareceu, já que estava reunido com o presidente do Paraguai, Nicanor Duarte Frutos no Hotel Sheraton, a cinco minutos do Solís. Apesar da presença de vários ministros e embaixadores na comitiva brasileira, o Brasil foi representado na gala apenas pelo embaixador em Montevidéu, Eduardo dos Santos, definido pela diplomacia uruguaia como "um cavalheiro de verdade".Os representantes brasileiros, que aguardavam - com os convites da gala na mão - o presidente Lula no saguão do hotel foram informados pela imprensa que o show de tango já havia acabado. Apesar da ausência, Lula não avisou que não compareceria. Vázquez e o septuagenário Gargano somente foram prestigiados pela presença de um recém ingressado ao Mercosul, o presidente venezuelano Hugo Chávez, que chegou pontualmente ao show que havia sido ensaiado exaustivamente pelos uruguaios. "Eu já perdi o tango!...Justo eu, que sou um grande dançador (sic) de tango!"40 minutos de atrasoFontes diplomáticas comentaram ao Estado que Gargano, por causa da idade, não podia continuar esperando na intempérie a chegada do presidente Lula. Indignados, após 40 minutos de infrutífero plantão, Vázquez e Gargano entraram no teatro.Ao sair da reunião com Frutos, o presidente Lula, encaminhando-se para o jantar dos presidentes no Hotel del Prado, não parou para conversar com a imprensa, alegando que estava "atrasado" e lamentou: "Eu já perdi o tango!...Justo eu, que sou um grande dançador (sic) de tango!". "El Pingüino" também não compareceAlém do presidente Lula, o presidente argentino, Néstor Kirchner, tampouco compareceu à apresentação. No entanto, a falta do temperamental Kirchner já era esperada, já que ele não aprecia participar desse tipo de reuniões presidenciais. Os uruguaios não esperavam que Kirchner mudasse seu tradicional desprezo por estes eventos. Mas, sentiram-se indignados ao ver que o presidente brasileiro reproduzia a desfeita de "El Pingüino", como é conhecido popularmente o presidente da Argentina. Na escadaria do Solís, integrantes do governo Vázquez perguntavam-se se Lula começaria a imitar o comportamento do colega argentino.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.