Lula descarta pacote, mas promete 'mais providências'

O presidente Lula afirmou hoje que ficará em São Paulo nesta segunda-feira para "tomar outras providências" diante da crise internacional. A declaração foi feita durante discurso no comício de Luiz Marinho (PT), candidato à Prefeitura de São Bernardo. Lula descartou qualquer pacote que, segundo ele, é sempre "pago pela população", mas informou que se reunirá com o ministro da Fazenda e com os presidentes do Banco Central, do BNDES, da Caixa Econômica Federal e do Banco do Brasil. "Nunca conversei tanto com economistas e empresários", afirmou. O governo Lula optou por atuações pontuais para conter a falta de crédito no mercado financeiro - como a liberação de compulsórios e o incentivo à venda de carteiras de financiamento entre instituições -, mas as medidas não surtiram o efeito desejado e as empresas enfrentam dificuldades de captar recursos para a produção ou investimentos. A assessoria da Presidência da República confirmou apenas que o presidente Lula terá amanhã uma audiência com o ministro da Fazenda, Guido Mantega, às 11 horas, e com o presidente do Banco Central Henrique Meirelles, às 15 horas. Os encontros acontecerão na sede do Banco Central em São Paulo, na avenida Paulista.

NATALIA GOMEZ, Agencia Estado

19 Outubro 2008 | 15h02

Mais conteúdo sobre:
Lula crise pacote

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.