Lula diz que acordo para salvar a Celg está pronto

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse hoje que o acordo para salvar a Celg, distribuidora de energia elétrica de Goiás, está pronto. Durante discurso em cerimônia de lançamento de programa habitacional na capital goiana, Lula disse que o assunto foi tratado em reunião realizada ontem com o ministro de Minas e Energia, Edison Lobão, o presidente do BNDES, Luciano Coutinho, e um grupo técnico da Eletrobrás, que está olhando "a papelada" da Celg. Segundo o presidente, em no máximo 30 dias, esse acordo da distribuidora com o governo federal estará concretizado.

TÂNIA MONTEIRO, ENVIADA ESPECIAL, Agencia Estado

13 de agosto de 2009 | 19h45

Mas Lula fez uma advertência: "Resolvido o acordo da Celg com o governo, uma coisa eu quero saber: quem quebrou a Celg, quem afundou essa empresa? Não posso fazer acusações antes de ter o resultado de peritagens". O presidente ainda lembrou que a empresa vale R$ 184 milhões, mas tem dívidas que chegam a R$ 6 bilhões. As dívidas impedem a Celg até mesmo de aplicar reajustes de tarifas autorizados pela Agência de Energia Elétrica (Aneel), desde 2006, em razão da sua situação de inadimplência junto a geradoras.

Tudo o que sabemos sobre:
energiaCelgLula

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.