Lula diz que câmbio será ajustado no ´momento certo´

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse nesta sexta-feira que os problemas da economia não se resolvem por mágica e que os juros e o câmbio serão ajustados por suas próprias dinâmicas.Após defender os indicadores econômicos do país, Lula disse que a economia está sólida e mostrou otimismo em relação aos juros e ao câmbio, apontados como entraves ao crescimento."Nós temos o juro ainda alto? Temos e ele vai começar a cair. Está caindo há nove meses consecutivos. Algumas pessoas se queixam do câmbio, mas o câmbio é móvel e, por isso, ele se mexe para cima ou para baixo. E eu não tenho dúvida nenhuma de que ele será ajustado no momento certo", disse Lula a jornalistas, depois de participar da cerimônia de início das operações do campo de gás de Manati, na Bahia.Entre os críticos da política econômica e da alta taxa de juros está parte do PT, partido do presidente, que reúne o seu diretório nacional, no sábado, em Salvador."Eu acho que as críticas ajudam", afirmou Lula. "Pobre do governo que acha melhor um elogio mentiroso do que uma crítica sincera".Lula comentou que as críticas podem levar a mudanças, mas que elas se dão na medida do possível, sem criar transtornos ao país."Quando você governa, você faz aquilo que é possível fazer, na hora que você pode fazer, como você pode fazer. E, graças a Deus, tem dado certo (...) Pode melhorar? Pode, e para isso o povo nos elegeu por mais quatro anos", disse Lula.O presidente negou que vá ser o fiel da balança no encontro do PT e afirmou que o partido tem maturidade para discutir as questões nacionais. Lula ressaltou que o PT tem 27 anos de vida e é o partido que governa o país."No final (do encontro), vai ter um documento que será o documento do bom senso, o documento do possível, o documento da maturidade", disse Lula, lembrando que o PT saiu fortalecido do processo eleitoral."O povo deu uma chance enorme ao PT de dizer: ´olha, tome juízo e seja o partido grande que nós queremos que você seja´. Eu acho que o PT está maduro para isso", completou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.