finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Lula diz que crescimento é sustentado e já pensa em 2005

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse hoje, no programa de rádio "Café com o Presidente", que as comemorações do Dia da Independência estão sendo realizadas num momento de muita auto-estima do povo brasileiro e de crescimento sustentável da economia. "Eu, particularmente, estou convencido de que nós vamos ter um crescimento sustentável," disse, assegurando já estar pensando em 2005. "Em 2004, o crescimento já está consolidado. Nós agora estamos pensando nos grandes projetos de infra-estrutura para 2005, porque o Brasil não pode parar."Para Lula, não basta o País ter independência constitucional, é preciso ter independência econômica, tecnológica e científica. Ao comentar o crescimento do PIB acumulado no primeiro semestre deste ano, de 4,2%, destacou: "Isso foi plantado desde o ano passado. Nós investimos neste crescimento há um ano." E citou algumas iniciativas de sua administração, tais como o empréstimo com desconto em folha e a liberação de recursos para a área de saneamento básico.De acordo com o presidente, o Brasil está vivendo um momento muito bom. "Quando pego o jornal e vejo que o movimento sindical dos trabalhadores e o movimento sindical dos empresários, no caso CUT e FIESP, se encontram e começam a discutir a possibilidade da construção de um acordo para apresentar, para discutir com o governo, é tudo que eu acho que deve acontecer no Brasil: a construção de um novo contrato social, em que a gente possa estabelecer metas de crescimento, metas de inflação," exemplificou.Lula disse que sua vontade é fazer com que o 7 de Setembro seja comemorado com toda a sociedade. E afirmou: "A independência do País é uma conquista da sociedade brasileira, de homens e mulheres, de ricos e pobres, de negros e brancos, ou seja, todos nós temos de ir para a rua comemorar, porque é um dia muito importante."Ao falar que o Brasil será uma nação muito mais produtiva se as pessoas acreditarem nos valores da própria nação, o presidente citou o exemplo do maratonista Vanderlei Cordeiro de Lima. "Ele provou que o brasileiro, definitivamente, não desiste nunca." E continuou: "Eu acho que isso é o que vale, as pessoas valorizarem aquilo que têm, aquilo que conquistaram e não ficarem sempre choramingando aquilo que ainda não conquistaram."No final do programa, transmitido hoje pela manhã, ele afirmou: "Portanto, eu queria dizer ao povo brasileiro que nós temos razões de sobra para comemorar com um grande sorriso o Dia da Independência do Brasil, o dia 7 de Setembro."

Agencia Estado,

06 de setembro de 2004 | 13h07

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.