Renda extra

Fabrizio Gueratto: 8 maneiras de ganhar até R$ 4 mil por mês

Lula diz que crise na Volks é isolada

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva comemorou a apresentação dos dois novos carros da Fiat: o tetrafuel, que coloca quatro possibilidades de combustível à disposição do consumidor e o protótipo do carro elétrico, que está sendo feito em parceria com a Itaipu. Lula elogiou a criatividade da Fiat, e disse que isso prova que a crise que afeta a Volkswagen não é do setor automobilístico, mas específico de uma empresa."Eu vejo o noticiário e lamento profundamente que uma empresa como a Volkswagen esteja dispensando trabalhadores", disse o presidente, que voltou a repetir que a montadora está demitindo porque teve um projeto que não deu certo.Ao mesmo tempo, Lula comemorou a boa fase da Fiat. "Além de anunciar dois carros que ela está estudando profundamente - um que já vai entrar no mercado e outro que está em pesquisa - me dá a alegria de dizer que está contratando funcionários".Lula disse que a indústria automobilística está indo bem e que o governo vai conversar com a Volkswagen para ver como ela pode se recuperar. "Nós vamos ver ainda se conversamos com a Volkswagen e fazemos com que ela tenha um produto que possa conquistar o mercado brasileiro e contratar mais trabalhadores do que ela demitiu".O presidente destacou que nos últimos três anos foram contratados quase 30 mil trabalhadores a mais pela indústria automobilística. "No mundo do trabalho é assim, quando a empresa está produzindo mais, ela contrata mais, quando está produzindo menos, ela descontrata as pessoas". "Sempre foi assim e sempre será assim", disse o presidente. "Não podemos fazer disso um cavalo de batalha. Nós precisamos fazer a economia crescer cada vez mais para poder gerar mais perspectiva de emprego para os trabalhadores. Mas nós vamos ter setores que vão ser desativados, e setores que vão ser ativados. A vida inteira é assim e vai continuar sendo assim. Tem setor que cresce, setor que não cresce. Tem setor que dá certo, setor que não dá certo. O que nós precisamos é ter muitas opções para que os trabalhadores tenham também muitas opções de emprego".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.