Lula diz que ênfase em 2010 será dada a investimentos

Presidente comemorou o que considera o fim dos efeitos da crise econômica internacional no Brasil

LISANDRA PARAGUASSÚ, Agencia Estado

22 de dezembro de 2009 | 20h16

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva enfatizou hoje, em pronunciamento feito em cadeia de rádio e TV, a preocupação do governo em relação ao aumento dos investimentos na economia. "Se no ano passado anunciamos medidas de estímulo ao consumo, agora nossa ênfase é reforçar investimentos e assim fazer a roda da economia girar de forma saudável e sustentada", disse.

O presidente lembrou as novas medidas de incentivo aos investimentos privados anunciadas há duas semanas pelo governo. Entre elas, uma nova linha de crédito para o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), de R$ 80 milhões, e a extensão da desoneração de todos os tributos federais até 2014 para produção de computadores e a criação da "letra financeira", mecanismo que, segundo ele, deve permitir aos bancos emprestar recursos a longo prazo com taxas mais baixas.

No pronunciamento, que foi ao ar às 20h, o presidente comemorou o que considera o fim dos efeitos da crise econômica internacional no Brasil. "Para o Brasil, o pior já passou", disse. Mas afirmou que não se pode ficar apenas celebrando. "Temos motivos de sobra para comemorar, mas não devemos perder tempo com isso porque a cada dia temos um novo desafio pela frente. É como no futebol: se o time ganha e faz festa demais, perde a partida seguinte. É preciso foco, atenção e disciplina. Este ensinamento vale para tudo na vida."

Lula lembrou ainda que o governo vai apoiar as vendas de máquinas, tratores e equipamentos da indústria brasileira na América Latina e na África. E que o Tesouro vai aportar R$ 15 bilhões no fundo da Marinha Mercante para apoiar a produção de navios, sondas e plataformas de petróleo.

Agradecimento

O presidente começou seu pronunciamento lembrando a fala do ano passado, em que afirmou que o Brasil estava preparado para enfrentar a crise econômica que se instalava e pediu aos brasileiros que continuassem a comprar. Dessa vez, elogiou a resposta obtida e agradeceu. "O povo brasileiro mostrou, mais uma vez, que é um povo unido, solidário, corajoso e capaz de enfrentar com tranquilidade as situações mais difíceis. Acompanhou o governo e fez a sua parte, segurando o tranco e mantendo a economia em movimento", disse.

"O grande responsável por esta vitória não é o presidente nem o governo. É você", afirmou Lula, dirigindo-se aos ouvintes e telespectadores. "Por isso, fiz questão de voltar aqui hoje para agradecer a todos os brasileiros e informar as novas medidas que estamos tomando para que o Brasil siga crescendo de forma equilibrada e vigorosa."

Empregos

Para Lula, o ano de 2010 será "excelente" para o País, "com crescimento forte da economia e a criação de milhões de empregos". De acordo com ele, ninguém duvida que o Brasil retomou um ciclo de crescimento virtuoso, como mostrou a criação de 1,4 milhão de empregos entre janeiro e novembro deste ano. Segundo ele, o País venceu a crise porque soube fazer as escolhas certas. "A mais importante delas foi escolher um modelo de desenvolvimento que junta crescimento econômico sustentável e distribuição de renda", afirmou.

Tudo o que sabemos sobre:
investimentosLulapronunciamento

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.