Lula diz que tentará saída para FGTS das domésticas

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse nesta quarta-feira que tenta encontrar outra solução em substituição da proposta aprovada pelo Congresso que obriga os patrões a recolherem Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) para empregados domésticos."Trataram uma mulher de classe média baixa que ganha R$ 1.500 e contrata uma empregada doméstica como se fosse uma empresa multinacional, dando a ela todos os encargos, coisa que é quase impossível", afirmou o presidente, antes de deixar o Hotel Othon Bahia, onde está hospedado, para participar da II Conferência dos Intelectuais da África e da Diáspora, que se realiza nesta capital ."Vamos ver se é possível ter um acordo com o sindicato das domésticas, com os sindicatos das patroas, para ver se a gente consegue fazer uma proposta conjunta para mandar ao Congresso Nacional". Segundo o presidente, essa é uma de suas principais preocupações do momento.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.