Lula e Amorim discutem situação após recuo de Morales

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva e o ministro das Relações Exteriores, Celso Amorim, têm um encontro de trabalho em um hotel no centro desta capital. Eles avaliam a nova situação criada nas relações com a Bolívia depois que o presidente boliviano, Evo Morales, voltou atrás, nesta sexta-feira, nas acusações feitas na última quinta ao Brasil e à Petrobras.Amorim evitou fazer comentários sobre as novas declarações de Morales. O fato é que um dia após acusar a Petrobras de contrabando, sonegação e de agir ilegalmente na Bolívia, o presidente boliviano recuou. Ele negou ter afirmado que a estatal brasileira é "sonegadora de impostos e contrabandista" na Bolívia. "Eu disse que vamos investigar se as empresas petroleiras pagam ou não pagam imposto, se fazem contrabando ou não. Isso está sujeito a investigação. Eu disse que há denúncias contra algumas empresas, não falei da Petrobras."Morales também voltou atrás no que disse sobre o Acre. Ontem ele afirmou que seu país havia trocado o Acre com o Brasil por "um cavalo". Hoje ele disse que não conhece o estado brasileiro. "Que Acre? Não conheço nenhum Acre", disparou Morales.O presidente Lula, por sua vez, cancelou seu comparecimento ao que está sendo oferecido agora pelo presidente da Áustria, Heinz Fisher, aos chefes de Estado e de governo e ministros que participam da reunião de cúpula da América Latina, Caribe e União Européia.Além disso, o encontro que o presidente brasileiro teria no início da tarde (horário de Brasília) com a presidente do Chile, Michele Bachelet, também foi cancelado. Poderá ser remarcado, segundo assessores, mas um novo horário ainda não foi definido. Amanhã, o presidente Lula vai tomar café da manhã com Morales.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.