Lula espera que italianos aumentem investimentos no Brasil

Após se reunirem no Palácio Quirinale, na capital italiana, os presidentes Luiz Inácio Lula da Silva e Carlo Ciampi, da Itália, fizeram uma declaração à imprensa, na qual o italiano expressou sua esperança no sentido de que se conclua rapidamente o acordo de associação entre a União Européia (UE) e o Mercosul, com o qual, segundo ele, será progressivamente instituída a maior área de livre comércio do mundo, com 650 milhões de consumidores. Depois de observar que as raízes da América Latina estão na Europa e que seu futuro deve ser construído com a Europa, Ciampi disse que a UE, e a Itália em particular, apóiam os esforços que a América Latina faz para integração regional, o desenvolvimento, a luta contra a miséria e a exclusão social.Ciampi defendeu as crescentes relações de cooperação entre os dois países em todos os setores. "A solidez das instituições democráticas, a continuidade de uma política econômica que conjugue rigor e liberalização orientada para o progresso social e para o bem-estar de todos os cidadãos, a riqueza de seus recursos naturais e humanos fazem com que o Brasil seja um pilar da estabilidade regional e mundial", afirmou o presidente italiano, ao elogiar Lula por sua atuação reformadora e pela sua política corajosa, que visa uma distribuição mais equilibrada da riqueza."A Itália deseja participar do desenvolvimento econômico do Brasil, incrementando as trocas comerciais, promovendo investimentos diretos e estimulando o desenvolvimento de empresas mistas", concluiu Ciampi.O presidente brasileiro lembrou que Brasil e Itália estão ligados por laços históricos e defendeu a necessidade de se reforçarem os laços estratégicos entre os dois países. Após observar que o comércio bilateral foi de US$ 5 bilhões em 2004, Lula disse que isto está aquém das possibilidades e insistiu, também, na intensificação dos investimentos. "Estamos aquém das possibilidades. Temos de intensificar os investimentos recíprocos", disse, ao comentar que a Itália é o quinto maior investidor no Brasil e seus investimentos no Brasil cresceram 300% na última década.Lula lembrou que o Brasil está ampliando investimentos na área de infra-estrutura e que espera a cooperação italiana nesses projetos. Ao término de seu discurso, pediu "que os italianos acreditem no Brasil, porque o Brasil acredita na Itália".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.