Lula evita falar sobre capitalização da Petrobras

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva evitou hoje responder qualquer pergunta sobre a capitalização da Petrobras e sobre o preço do barril de petróleo que será usado para a operação, enquanto aguardava a chegada do presidente da Guiné Bissau, Malam Bacai Sanhá, no Itamaraty. Questionado se o preço do barril do petróleo já estava definido, Lula brincou: "Vou mergulhar para ver como é que está lá o petróleo".

TÂNIA MONTEIRO, Agencia Estado

25 de agosto de 2010 | 12h46

Lula, que estava ao lado do ministro da Defesa, Nelson Jobim, do assessor especial da Presidência, Marco Aurélio Garcia, e do ministro da Pesca, Altemir Gregolin, também se esquivou de falar sobre a decisão do governo em relação à compra dos caças para a Força Aérea Brasileira (FAB). "Ele (Jobim) não perderá por esperar", limitou-se a dizer, quando questionado sobre quando o governo anunciaria sua escolha, sinalizando, com isso, que ainda poderá tomar uma decisão sobre o assunto. Nos bastidores do governo, comenta-se que essa decisão já foi adiada para depois das eleições.

Mais cedo, Lula esteve no Quartel General do Exército participando de cerimônia do Dia do Soldado. Hoje à tarde, o presidente volta a despachar no Palácio do Planalto, depois de um ano e cinco meses - período em que o local ficou fechado para reformas. O presidente sancionará o projeto de Lei Complementar 10/2010, chamado de Projeto Nova Defesa, que amplia poderes das Forças Armadas e reestrutura o ministério da Defesa, dando mais poderes ao ministro.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.