Lula faz proposta de mínimo em R$ 465,00, dizem sindicalistas

De acordo com o relato, o presidente se mostrou preocupado com perspectivas para a economia no 1º tri

Tânia Monteiro, de O Estado de S. Paulo,

19 de janeiro de 2009 | 20h59

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva informou aos dirigentes sindicais com os quais se reuniu nesta segunda-feira, 19, que o Executivo está propondo ao Congresso um salário mínimo de R$ 465,00 (ante R$ 415,00 vigentes hoje).  Veja também:Desemprego, a terceira fase da crise financeira global De olho nos sintomas da crise econômica Dicionário da crise Lições de 29Como o mundo reage à crise  Segundo participantes do encontro, Lula afirmou que convocará os governadores para conversar sobre a manutenção da redução do ICMS dos Estados por considerar importante essa medida para aumento do volume do capital de giro das empresas. De acordo com o relato, o presidente se mostrou muito preocupado com as perspectivas para a economia neste primeiro trimestre.  Lula disse, por três vezes, que esse período é "muito delicado". Sobre a proposta dos sindicalistas de aumento das parcelas e valores do seguro-desemprego, o presidente disse que "é difícil", explicando que as empresas precisam fazer caixa. Os sindicalistas disseram ainda que o presidente informou que na próxima quarta-feira, 21, falará sobre a crise em reunião com os banqueiros do País.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.