Lula garante que não faltará dinheiro para investimento

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse aos membros do Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social (CDES) que não faltará dinheiro nos bancos oficiais para financiar o investimento. "Os números demonstram que não há porque não termos confiança que as coisas vão de vento em popa", disse o presidente. Só o BNDES aumentará os recursos para investimento dos R$ 35 bilhões de 2003 para R$ 47,3 bilhões em 2004. "Se tiver projeto não faltará dinheiro, o que faz o dinheiro é o bom projeto", disse o presidente aos empresários. Ele informou ainda que a CEF aumentará os investimentos neste ano de R$ 5,1 bilhões para R$ 10,7 bilhões e o Banco do Brasil ampliará de R$ 4,7 bilhões para R$ 7,6 bilhões. Os recursos da CEF serão destinados, principalmente, para obras de saneamento ambiental e habitação nas grandes áreas urbanas. Iniciativa para desenvolvimento O ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Luiz Fernando Furlan, informou aos integrantes do Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social, que o governo pretende criar uma agência ou empresa brasileira de desenvolvimento industrial. Segundo ele, esse órgão seria criado para fomentar e implementar a política industrial, tecnológica e de comércio exterior que está sendo desenvolvida. A agência teria como função coordenar as diversas ações a serem implementadas, "para que a burocracia não mate os esforços que estão sendo feitos", segundo Furlan. A agência também se responsabilizaria pela execução de ações estratégicas e pela mobilização de recursos públicos e privados para o desenvolvimento de projetos. Durante sua apresentação, Furlan reafirmou o compromisso de divulgar, até 31 de março, outras ações que estão sendo estudadas por grupos de trabalho criados para isso.

Agencia Estado,

11 Março 2004 | 12h42

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.