Lula: gasolina não vai subir com crise financeira

O presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, afirmou, em Foz do Iguaçu, no oeste do Paraná, que não haverá aumento na gasolina em razão das turbulências nos mercados financeiros. "Se nós não aumentamos a gasolina quando o barril de petróleo chegou a US$ 110, agora que ele caiu por que haveríamos de aumentar?" Ele disse, no entanto, que acompanha com "lupa" o que está acontecendo. "Nós estamos muito tranqüilos e ao mesmo tempo cautelosos", acentuou.Durante solenidade, em que houve assinatura de acordo para estudo de viabilidade de um alcoolduto entre Campo Grande (MS) e o Porto de Paranaguá (PR), Lula criticou as "intrigas" feitas por outros países contra o Brasil em razão de o Brasil liderar as discussões e investir na área de biocombustíveis. "Quando o País passou a ser competitivo como grande potência do mundo, nós começamos a ser vítimas de ataques", disse. O presidente reclamou dos que chegam a dizer "no exterior" que há trabalho escravo e que, se o Brasil produzir muito álcool, vai faltar alimento. "Precisamos tomar cuidado com discursos que fazemos aqui dentro porque temos repercussão no exterior", salientou. Lula afirmou ainda que muitos bancos deram palpites durante muitos anos sobre o Brasil, mas, agora, eles levaram uma "bordoada" na crise imobiliária norte-americana.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.