Lula: indústria brasileira pode ser carro-chefe da AL

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva comemorou hoje o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro no primeiro trimestre do ano (+5,8% em relação ao mesmo período do ano passado), destacando que a indústria brasileira poderá "ser o carro-chefe, o dínamo do desenvolvimento da América Latina". Apesar da comemoração, ele voltou a alertar para os riscos da volta da inflação. "Não podemos permitir que a inflação volte e que a demanda cresça exageradamente além da oferta, sem que haja uma combinação", afirmou Lula, após participar da inauguração da 15ª Feira Hospitalar, em São Paulo.Na avaliação do presidente, é prazeroso acompanhar o crescimento da economia brasileira, sabendo que isso está ocorrendo de forma sustentada. "Sabemos quais setores da economia estão crescendo", disse, citando as áreas da construção civil, indústria naval, indústria petroquímica e agropecuária, dentre outras. Apesar da citação, Lula frisou: "Não devemos achar que tudo está resolvido, o Brasil teve muitos sobressaltos e precisamos manter o equilíbrio da economia, crescendo num ritmo de 4% a 5,5% ao ano".Ainda sobre os números do PIB, Lula disse que eles são alentadores. "Estou convencido de que vamos manter isso por muitos e muitos anos, basta não perder o bom senso", destacou. O presidente reiterou os esforços necessários para o equilíbrio da oferta e demanda para que a inflação não volte a assolar a economia. Lula falou, mais uma vez, do seu desejo de que o País cresça ainda mais. "E não apenas o vôo de galinha que estávamos acostumados a ver na economia brasileira." O presidente ainda destacou que os bons resultados da economia podem levar o País a ter assento permanente no G-8, fórum no qual o Brasil participa apenas como convidado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.