Lula ironiza previsões anteriores de analistas para o PIB

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva, ao comemorar o resultado do Produto Interno Bruto (PIB) de 2007 - que cresceu 5,4% - ironizou as afirmações de analistas de economia que previram um resultado inferior ao anunciado hoje pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). "Se eu fosse aceitar o palpite de todo analista econômico, o Brasil ia acabar", declarou o presidente, em discurso no Quartel-General do Exército, na capital federal, durante solenidade de comemoração dos quatro anos do Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, responsável pelo programa Bolsa-Família. Ele afirmou ter a convicção de que a revisão do PIB que sempre é feita pelo IBGE indicará, em relação ao de 2007, um crescimento ainda maior do que os 5,4%.Em outra reação às previsões feitas por analistas, o presidente disse: "Está cheio de analista de economia dando palpite. Eu vi de forma gostosa o resultado (do PIB)." E acrescentou: "Queremos trabalhar para que aconteça (esse crescimento) durante muitos anos seguidos, durante 10, 20 anos, para recuperar os últimos 30 anos em que não houve crescimento. É importante lembrar a esses céticos que parte do resultado do PIB de hoje está subordinada ao mercado interno. Os pobres estão comendo mais, estão vestindo mais, não só no Brasil, mas em vários países. Na África, na China."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.