Lula libera R$ 3 bilhões, mas não renegocia dívida de agricultor

O presidente Lula vai liberar R$ 3 bilhões para que os agricultores possam quitar parte das dívidas, mas não aceita discutir a renegociação total dos débitos, que chegam a R$ 19 bilhões. As informações foram dadas pelos governadores de Goiás, Marconi Perillo, e do Mato Grosso, Blairo Maggi, que estiveram com Lula antes do encontro do presidente com os líderes da passeata de produtores, o chamado tratoraço, para pressionar o governo a dar mais atenção às atividades no campo. De acordo com Maggi, o presidente deixou claro que a renegociação total beneficiaria produtores inadimplentes. Cerca de 52 mil agricultores têm dívidas com bancos e fornecedores. Dos R$ 3 bilhões que serão liberados, disse Perrilo, R$ 1 bilhão o governo já havia anunciado no começo do mês, com verba do Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT). Os R$ 2 bilhões adicionais são do BNDES, com taxa de juros de 5% ao ano mais TJLP.Outra medida que deverá ser anunciada pelo presidente, segundo Perillo, será facilitar a importação de insumos dos países do Mercosul. Hoje ela pode levar até quatro anos.Cerca de 18 mil pessoas - segundo a Polícia Militar do Distrito Federal - participaram pela manhã do tratoraço. Os organizadores falaram em 50 mil presentes. Os manifestantes desceram a Esplanada dos Ministérios até a Praça dos Três Poderes e se concentraram na frente do Palácio do Planalto. Junto com a passeata estava somente 16 tratores. Segundo a polícia, os cerca de dois mil tratores estacionados na Esplanada dos Ministérios estão proibidos de se deslocar para o Palácio do Planalto.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.