Lula liga hoje para Schröder e Chirac sobre regras do FMI

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva prossegue hoje seus esforços para conseguir o apoio das nações mais ricas do mundo às propostas brasileiras de alteração na sistemática de acordos preventivos do Fundo Monetário Internacional (FMI) com os países da América Latina. Lula quer também apoio para as propostas que objetivam melhorar a contabilidade dos investimentos públicos em infra-estrutura nestes países de modo que os investimentos produtivos não sejam contabilizados como gastos. Ele tem agendados hoje, a partir do meio-dia, dois telefonemas internacionais. O primeiro, para o chanceler alemão Gerhard Schröder, e o segundo para o presidente da França, Jacques Chirac. Na terça-feira desta semana, Lula já conversou a respeito disso com o presidente dos Estados Unidos, George W. Bush. O presidente passou a noite em São Paulo, para comemorar o aniversário de um dos filhos, e é esperado de volta em Brasília às 10h45, segundo sua assessoria. Às 15h30, Lula participará da cerimônia de assinatura do projeto que define medidas de incentivo à construção civil.

Agencia Estado,

04 Março 2004 | 10h10

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.