finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Lula mudou a regra do jogo

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva fez uma aposta ousada em 2004, ao receber o então líder chinês Hu Jintao. Publicamente, assumiu o compromisso de reconhecer a segunda maior economia do planeta como uma "economia de mercado", uma medida técnica que torna mais difícil punir os chineses em práticas desleais de comércio.

O Estado de S.Paulo

29 de julho de 2014 | 02h04

Por não ser uma economia de mercado, os preços praticados na China não são levados em conta nas investigações de defesa comercial, como tarifas antidumping. Com o reconhecimento, os preços no país asiático servem como referência, reduzindo as chances de os chineses serem punidos por vender produtos baratos demais.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.