Lula não faz comentários sobre o acordo com o FMI

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva não quis comentar hoje a aparente incongruência entre as declarações que deu ontem sobre o acordo com o Fundo Monetário Internacional (FMI) e o que de fato aconteceu. Em entrevista coletiva em Maputo, ontem, Lula garantiu que o acordo com o FMI só seria fechado em dezembro e considerou "impossível" que algo assim ocorresse enquanto ele estivesse fora do Brasil. Horas mais tarde, o ministro da Fazenda, Antonio Palocci, e a gerente-adjunta do Fundo, Anne Krueger, anunciavam em Brasília os termos do acordo. "Continua valendo o que o presidente disse ontem (quarta-feira)", reiterou o seu secretário de imprensa, Ricardo Kotscho. "Não há nenhuma novidade. O acordo não foi fechado. O presidente não fará nenhum comentário sobre isso."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.