Lula não mandou "baixar a bola" na negociação da Alca

O assessor de assuntos internacionais da Presidência da República, Marco Aurélio Garcia, desmentiu na noite desta quarta-feira que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva tenha dado ordens ao Itamaraty para "baixar a bola" nas negociações com os Estados Unidos na Alca. "Somente teria sentido uma determinação dessa se nosso discurso tivesse sido agressivo e isso não ocorreu", disse ele, que desembarcou em Buenos Aires procedente de Washington, onde manteve uma série de reuniões com o governo norte-americano.Para ele, as relações entre o Brasil e os Estados Unidos "são ótimas", uma classificação que ele ouviu do embaixador norte-americano na OEA, John Maísto. De acordo com o relato feito por Marco Aurélio Garcia, ele disse à Maísto que "o governo brasileiro não estava entendendo uma certa subida de tom nas negociações da Alca e da OMC" por parte dos representantes comerciais dos norte-americanos, como o secretário do comércio, Robert Zoellick.Maísto respondeu que a "percepção" de seu governo também era a de havia um tom agressivo contra o Brasil, mas que o presidente George W.Bush considera "excelente" as relações entre Estados Unidos e Brasil. Para o assessor de Lula, também existem divergências dentro do governo dos EUA sobre as negociações internacionais e sobre o tratamento dispensado ao Brasil.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.