Lula pede que latino-americanos parem de ´chorar miséria´

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva ressaltou nesta sexta-feira a necessidade de os países ricos fazerem concessões comerciais e diminuírem barreiras para permitir a conclusão da rodada de Doha. Durante seminário no Fórum Econômico Mundial, na cidade suíça de Davos, Lula foi aplaudido ao dizer que os países latino-americanos "precisam parar de viajar o mundo chorando nossas misérias e colocando a culpa nos outros".O presidente reiterou que o Brasil está pronto para fazer concessões e pediu aos países ricos que mostrem mais flexibilidade. Lula reservou ainda uma parte de seu discurso para pedir "consciência" às grandes nações na aplicação de recursos no Terceiro Mundo. "É preciso acabar com a mania dos países ricos de dar dinheiro para governantes que às vezes nem aplicam o dinheiro corretamente", disse.Lula defendeu a rodada de Doha como uma das principais formas de se combater a pobreza no mundo. Além disso, representantes de cerca de 30 países têm realizado encontros paralelos ao evento, na tentativa de quebrar o impasse que marca as negociações. As tentativas de liberalizar o comércio mundial estão suspensas desde julho de 2006, por causa de uma divergência entre a União Européia e os Estados Unidos em relação à questão agrícola.Há quatro anos, logo após assumir a Presidência da República pela primeira vez, Lula despertou interesse entre os participantes do Fórum Econômico Mundial, em Davos. No entanto, este ano, muitas cadeiras da principal sala do centro de convenções estavam vazias, enquanto o presidente falava.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.