Lula: política industrial chegou com atraso de 25 anos

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva, no seu programa de rádio Café com o Presidente, analisou a política industrial que o governo anunciou há uma semana, e disse que se anunciou agora "o que o Brasil precisaria ter anunciado a 25 anos atrás"."Durante muito tempo, no Brasil se discutiu se o País precisaria ter ou não uma política industrial. E muita gente dizia que o Brasil não deveria ter, que o governo não deveria incentivar. O que nós fizemos? Ficamos vários meses discutindo com todos os segmentos empresariais, para construir uma proposta de política de desenvolvimento produtivo que pudesse incentivar alguns setores da indústria brasileira", afirmou.O presidente explicou que no setor de tecnologia, "nós estamos nos comprometendo com uma meta de crescimento anual de 9,8% até 2010, nos investimentos em pesquisa, que é um dado extremamente importante para o Brasil".Lula citou ainda o setor de bens de capital, que produz máquinas e equipamentos, o que significa renovar a capacidade produtiva de uma empresa e "ao mesmo tempo você incentiva as exportações brasileiras", pelas grandes empresas, "e também aumentar em 10% também a exportação de microempresas no Brasil"."Nós estamos fazendo isso porque entendemos que na medida em que o governo assuma um compromisso com os empresários, com a sociedade, e na medida em que a gente anuncia um programa que tem um plano de metas, que tem data, que tem conselho gestor em cada área, sob a coordenação do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio, nós estamos certos que é possível cumprir o nosso compromisso até 2010, para que o Brasil cresça, e cresça de forma sustentável", disse o presidente.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.