Lula prevê construção de 6 mil km de ferrovias até 2013

Depois de visitar uma fábrica de dormentes da Ferrovia Norte-Sul, e percorrer 14 quilômetros na estrada de ferro a bordo de uma locomotiva, na divisa de Goiás com Tocantins, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva anunciou hoje, em discurso, que no dia 20 de dezembro quer inaugurar o trecho que chega até a cidade de Anápolis, em Goiás. "Queremos estar terminando (sic) até 2012 ou 2013 seis mil quilômetros de ferrovia", anunciou Lula, em meio a aplausos dos presentes e fazendo as vezes de mestre de cerimônias.

TÂNIA MONTEIRO, ENVIADA ESPECIAL, Agencia Estado

21 de setembro de 2010 | 16h05

Lula prometeu que em 30 de outubro anunciará a sequência da Norte-Sul até o município paulista de Estrela do Norte. "Queremos ligar o porto de Itaqui (Maranhão) ao porto de Santos (SP)", declarou Lula, acrescentando que vai estender a ferrovia até Belém. O presidente também anunciou que, na semana que vem, estará na Bahia para lançar a ferrovia Leste-Oeste, que ligará Ilhéus a Figueirópolis, em Tocantins. "Quero fazer como uma espinha de peixe, com ligações para vários Estados", prosseguiu Lula, lembrando que esta obra, que ele mesmo muitas vezes dizia que "ligava nada a lugar nenhum", foi lançada em 1987, pelo então presidente José Sarney.

Em seu discurso, o presidente Lula, ao agradecer a ajuda dos governadores de Tocantins e Goiás para executar a obra, comentou que o representante de Tocantins, Carlos Gaguin, não estava presente à cerimônia porque é candidato à reeleição. "Gaguin não pode vir porque, como ele é candidato, a lei eleitoral proíbe de ele estar em ato institucional", afirmou Lula.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.